Ray

Comecei a gostar de rock aos 13 anos. Comecei como todo mundo começa um dia: Legião Urbana, Capital, Cassia Eller, Raul, Nirvana, Guns, e purai vai. Nessa epoca meus pais não ligaram muito. "isso é só fase" minha mãe me disse. Tadinha. Comecei a sair mais de casa, conheci varias pessoas e comecei a gotar mais da coisa. Tenho saudades dessa época. Ai aconteceu o meu primeiro show, foi um festival de death e black no gama. Longe pra caramba eu sei. Foi muito bom, confesso que me assustei no inicio, mita gente estanha! Mas acabei me sentido a vontade no mei daquela gente estranha. Sera que eu fiquei estranha tambem? Pois bem. O show foi otimo, a volta pra casa foi muito engraçada, não estava passando onibus. Foi tenso. Dai pra frente frequentei varios shows, cheios de gente estranha que acabou virando a minha gente estranha. Pouco tempo depois conheci a Praça do D.I. Uma praça simples aqui em Taguatinga Norte, com banquinhos e mesas de simento e um half para a galera do skt. Dai pra frente virou rotina. Toda sexta anoite era dia de encontro marcado no D.I. Tambem tenho saudades dessa epoca. Minha mãe não sabia que eu ia pra lá é claro. Na grande maioria das vezes em que eu saia eu mentia. Dizia que ia para outro lugares. Hoje consigo enchergar que se eu tivesse dito a verdade as coisas teriam sido menos complicadas. As vezes em que ela me proibia de sair eu emburrava e sia escondido. Veja só, uma menina com 15 anos se achando a dona do mundo. Nesse estagio avançado de rebeldia eu passei a mentir com mais frenquencia. Saia todos os fins de semana dizendo que ia a algum churasco ou coisa paracida. Meus pais começaram a pereceber que aquilo nao estava sendo so uma fase, decidiram então me proibir de ouvir as musicas, de sair e receber os meus amigos. Alguns deles depois eu percebi que não eram tão meus amigos assim. Completei meus 16 anos de castigo em casa. Não estava aguentando mais. Conversando com alguns amigos meus arquitetei um plano que à meu ver não tinha como dar errado. Falei para a minha mãe que iria ter um aniresario de um amigo meu que ela conhecia, falei qu não sabia que horar iria terminar então implorei para que eu pudesse dormir lá. Depois de muito inssitir ela deixou. Primeira parte do plano concluida. No dia marquei com todos os meu amigos. Nó iriamos virar a noite no D.I. Tudo certo. Nos encontramos e começamos a beber. Eu como sou muito boa pra beber fui a primeira a ficar ruin. Bebemos e bebemos mais. Ás 3hrs da manhã, com o ideia absurda de não sei quem. Não lembro mesmo eu tava ruin. Fomos para uma construção abandonada perto do Taguatinga Shopping. Grande idéia ein. É uma constução mostruosa embargada pelo governo. Chegamos lá não sei como e subimos para o terceito andar. Estava tudo muito escuro e a bunita aqui resolveu que queria vazer xixi. Outra grande ideia. Ai que raiva de mim mesma! Então. Sai no meio do escuro com uma amiga minha. Dai pra frente na minha ficou tudo meio em flash. Lembro de ser acordad por alguem. Lembro de esar no chão. Lembro de muita dor. Lembro de um bobeiro perguntando o meu nome. Lembro de uma maca, uma ambulancia, do frio. Lembro muito bem do frio.


Continua....
|
3 Responses
  1. Todos nós passamos por essas " fases "...
    A minha ainda não terminou e pelo jeito nunca vai \o/
    Minha família embora não me deixe sair muito já aceitou as coisas como são ;p





    Bejãoooooo ;*


  2. Obrigada por seguir! hahaha vou seguir também,tenho 15 anos e super me identifiquei com o texto,quero saber o fim kkkk beijos!


  3. Lys Fernanda Says:

    Ola, eu vou te seguir siim, e li o seu texto continue siim querida, eu gostei dele, realmente ser um ADOLESCENTE é uma encreca, eu tenho 15 anos e sou uma adolescente meio estranha, tem gente que diz que sou uma velha precoce, acho ridiculo, mas nao repudio, dizem que tenho 35 anos ao inves de 15, só por causa das minhas palavras, mas acredite tudo que escrevo é meu e é real, mas eu sou tao louca e rebelde quanto qualquer um da minha idade, afinal faz parte e é nessa idade que fazemos nossas maiores idiotices. Meus beijoos ♥